Florais de Bach no Transtorno Obsessivo Compulsivo

 

    O Transtorno Obsessivo Compulsivo (TOC) é um transtorno de ansiedade caracterizado por pensamentos incômodos, indesejáveis, recorrentes e persistentes que produzem angústia, medo e preocupação. Para reduzir ou controlar o medo gerado por esses pensamentos, a pessoa acaba adotando comportamentos repetitivos, compulsões e rituais.

    Muitos padecem no mundo desse transtorno, em maior ou menor grau.

    A pessoa cria um determinado ritual,um determinado tipo de comportamento na intenção de conseguir ter algum controle sobre sua vida.

    Acender e apagar a luz várias vezes, não pisar na rachadura da calçada, só comer coisas em número par, somar o número das placas dos carros, lavar as mãos 15 vezes, sentar sempre na mesma cadeira, são muitos tipos de comportamento, com várias intensidades, alguns perceptíveis para quem observa, outros passam desapercebidos até pelas pessoas mais próximas.

    Não são simples manias, o fato de não se cumprir o ritual proposto gera uma grande e quase insuportável angústia.

    Os rituais surgem exatamente como uma garantia de controlar o que vai acontecer na vida da pessoa. Ele delimita, ele dá segurança.É uma forma de organizar a vida e ter uma falsa sensação de que se seguimos o que nos propomos, estamos evitando que algum medo interno nosso, se concretize.

    Não realizar o ritual, ou seja, não seguir aquela sequência de coisas que nos propomos a fazer gera uma ansiedade e angústia extrema. A impressão é de que se a pessoa deixa de cumprir aquilo, ela fica a mercê da casualidade da vida, tudo pode acontecer, se perde o controle.

    As normas são ditadas pelas próprias pessoas, por alguma voz interna que aponta para o caminho que deve ser seguido. O tipo de medo, a personalidade, as emoções, toda história e o momento que a pessoa vive vai desenhando tipos de rituais próprios, poderíamos dizer¨personalizados¨.

    Só a pessoa entende, ou não......só a pessoa vive aquilo.

 

    Pra abordar esse tipo de transtorno, e os sentimentos por ele provocados alguns florais são de grande utilidade.

    Temos em primeiro lugar, primordial: White Chestnut exatamente para o padrão de repetição tanto de pensamento, como de comportamento.

    Walnut aparece para romper o padrão, para cortar energeticamente, sutilmente essa vibração. Para ajudar na mudança do hábito.

 

    Como flores complementares podemos pensar em Crab apple, para essa sensação de busca pela perfeição, ou seja, o sentimento de controle da vida. Para conseguir deixar fluir.

    Optar também por uma ou mais flores do grupo do medo é obrigatório: Mimulus, Aspen, Red Chestnut, Cherry plum são interessantes de acordo com o tipo de medo que prevalece no fundo desse transtorno.

    Agrimony- para que a pessoa tenha contato com esse vazio, para conseguir se enxergar deve ser usado no início ou em um segundo momento dependendo da intensidade do transtorno.

 


Próximos Cursos:

 

CURSO DE MASSAGEM COM PEDRAS QUENTES (Niterói)

dia: 14 de agosto, segunda-feira, das 08:00 às 18:00

CURSO DE TERAPIA FLORAL - Florais de Bach (Niterói)

dias: 19 e 20 de agosto, sábado, das 09:00 às 17:00/domingo, das 09:00 às 13:00

OFICINA DE PRÁTICAS TERAPÊUTICAS COM AROMATERAPIA - Massagem e Meditação

(Santo Antônio do Pinhal)

dia: 26 de agosto, sábado, das 09:00 às 17:00

  

  Acupuntura             Massagem             Aromaterapia             Terapia Floral