Conheça meu Trabalho

 Meu início nas terapias se deu no ano de 1997 no meu primeiro curso de terapia floral. Até hoje, 2019 uma longa estrada me trouxe até aqui, percorrendo caminhos sinuosos muitas vezes dando voltas, algumas vezes seguindo rápido e outras tantas apenas caminhando absorvendo o que podia, aprendendo, trocando e comprovando a eficácia das Práticas Integrativas.

Depois de concluir o curso de jornalismo na Puc do Rio de janeiro, mergulhei no universo das artes cênicas na Cal- na mesma cidade.  Foi lá, nesse meio mais louco e imprevisível que aprendi a disciplina e o amor ao trabalho, lá aprendi o que é doação de corpo e alma, o que é estar inteira em cada momento, aprendi a me sentir presente, a estar no aqui e agora, a observar as pessoas, a enxergar falhas humanas, a rir de mim mesma e a rir com os outros também.

Esse caminho me levou até alguns lugares, até algumas pessoas. Tudo isso se passava e os florais sempre me acompanhando, e por mea culpa, minha máxima culpa acompanhavam também a todos que ao meu lado estavam.

Mas foi em 2003 que um acaso com muita explicação me levou até o México, a conviver com os índios chamulas, zinacantans, descendentes dos maias, cheios de sabedoria e encantos. Finalmente nessa terra mágica mergulhei fundo nos processos de cura com os florais e com as terapias corporais. Guiada por uma descendente asteca fui apresentada a Massagem com Pedras Quentes e com ela iniciei o meu encontro com corpos que buscavam ajuda, dores que gritavam, desejos que se escondiam atrás da carne, culpas que consumiam e tristezas que não saíam. Os florais tocam a alma, as mãos tocam o corpo. Assim refém do meu próprio destino, ou melhor dizendo da minha própria escolha resolvi por fim seguir um caminho reto.

Não haviam mais curvas fechadas, apenas curvas suaves em vales, montanhas e um caminho que me conduziria reto e direto na busca pelas possíveis alternativas terapêuticas. Uma busca insaciável pelo conhecimento me empurrou para o aprendizado de vários tipos de massagens, drenagens linfáticas, massagens relaxantes, com pindas, com pedras, com bambus, com conchas, com lenços, com cuités, massagens terapêuticas, massagens energéticas, massagens estéticas e sempre comigo e com todos que necessitam as essências florais que acalmam o coração, relaxam corpo e mente e alegram nossa alma.

Em Niterói, cidade que me acolheu muito bem, conheci pessoas maravilhosas que compartilham meu dia a dia dedicado ao atendimento e ao ensino de algumas das muitas alternativas terapêuticas que aprendi.

O caminho continuou, e nessa minha jornada com os florais e as massagens, no ano de 2009 fui apresentada ou melhor fui capturada de vez pelo reino vegetal.  Ganhei como inseparáveis companheiros os óleos essenciais; as moléculas aromáticas que tratam do corpo e da alma. Moléculas que guardam a fala, o verbo, a alma da planta. Aromas que nos ensinam, nos tocam e nos conectam com a nossa verdadeira essência. 

Nessa mesma época, na busca para compreender o funcionamento energético do ser, me encontrei com a Medicina Tradicional Chinesa , e agora falo sobre o fogo, o vento, os 5 movimentos, o yin, yang, desígnio celeste e psiquismo luminoso.

Aromaterapia, Florais, Massagens e agora a Medicina Chinesa. Todas essas práticas se encontrando e esse conhecimento pouco a pouco sendo elaborado, compreendido e vivenciado. 

Práticas para o corpo, a mente as emoções. Práticas que restauram a energia e equilibram a saúde.

Mas foi em 2017 que finalmente me aventurei fazendo minha formação em  Yoga e  Meditação. E só então compreendi  que  o caminho de cura é através do coração, é interno, é abrir o olhar , é despertar para nossa dimensão espiritual. Ele só é possível através do autoconhecimento.

E finalmente hoje em dia me movo com uma certa clareza e intimidade nesse mundo de terapias holísticas e integrais. 

Entendo que todas essas terapias integrativas funcionam como um suporte para nos trazer de volta para nosso caminho. 

Hoje sigo fluindo com a vida e sempre em busca de conhecimento. Estudante em uma turma regular de Vedanta, me atrevi aos 42 anos a regressar à uma faculdade e finalmente me entrego ao estudo da Psicologia. Para crescer, para entender e compreender. 

E aqui estou para falar um pouco do que trabalho, do que experimento, dos resultados, das possíveis correlações e de uma visão integrada de cada ser-único e parte do todo.

Seja Bem Vindo!